Foto
04 abr

Pesquisador aponta erros que impedem o crescimento da piscicultura em Goiás


Rolando Alfredo Mazzoni Romero destaca, na TECNOSHOW COMIGO, que o isolamento do pequeno produtor impossibilita o acesso à informação e assistência técnica

 

Durante palestra na TECNOSHOW COMIGO 2017, o pesquisador Rolando Alfredo Mazzoni Romero apresentou o panorama da produção goiana na piscicultura, destacando os pontos fracos que dificultam o desenvolvimento desse segmento de criação. Segundo Rolando, a falta de lucratividade do produtor se dá por problemas como falta de gestão, organização empresarial e, principalmente, por estarem isolados.

Sem acesso a assistência técnica, treinamentos e a preços competitivos de produtos básicos de produção, como ração, a criação acaba gerando baixa lucratividade. “Para viabilizar a piscicultura como atividade, principalmente para o pequeno produtor, sem associativismo, sem cooperativismo não vai funcionar” aponta o pesquisador.

 

Os problemas da falta de treinamento e informação levam a uma criação sem acompanhamento de temperatura e PH dá água, que pode resultar em peixes doentes, trazendo mais prejuízo ao produtor. Para evitar essa situação é necessária a capacitação de técnicos para orientar essa cadeia produtiva. "Para chegar deve ter alguma fonte, mesmo com a gama de informações na internet, precisa de um conhecimento aplicado direto, alguém que vá até lá demonstrar", comenta Rolando.

 

Licenciamento

Segundo pesquisa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), com 50% dos municípios do estado já apurados, de 1.300 produtores apenas 13% possuem licenciamento. Desse total de 1.300, 47% são pequenos produtores. O baixo número de licenciados se dá, segundo o pesquisador, pela burocracia e dificuldade em conseguir os documentos necessários. Sem a licença, não é possível transportar legalmente e nem comercializar os peixes, o que pode prejudicar ainda mais os produtores. 

 

Segundo Rolando, é necessária a desburocratização do procedimento para atrais mais licenciados. Toda informação sobre regulação e documentação necessária para o licenciamento pode ser acessada através do site da Secima do estado.


Compartilhe:

Google +