Foto
06 abr

Plataforma digital busca diminuir ociosidade do maquinário agrícola

Concebida por produtor rural de Goiatuba (GO), a Hiib aproveitou a TECNOSHOW COMIGO para apresentar possibilidades aos produtores rurais e empresas visitantes da feira

 

A aquisição de maquinário agrícola, seja para pequeno, médio ou grande produtor, requer um investimento financeiro em longo prazo, em contrapartida com um grande período de ociosidade no campo. A partir da própria experiência como produtor rural na cidade de Goiatuba (GO), o também advogado Ciro Dias vislumbrou nesse problema uma oportunidade de negócio e resolveu buscar alternativas para que a despesa com a aquisição de máquinas se transformasse em receita para o agricultor. Foi assim que surgiu o Hiib, plataforma digital pioneira no Brasil e pré-lançada durante a 16ª edição da TECNOSHOW COMIGO, em Rio Verde (GO).

 

A expectativa é colocar o projeto piloto no ar até o fim de abril para todo o estado de Goiás em forma de prestação de serviços, para depois expandi-lo a outras regiões do País. Basicamente, a tecnologia foi pensada para ser o elo entre o produtor rural que tem um parque de máquinas próprio àqueles que precisam do serviço agrícola de plantio e colheita mecanizada, mas não possui aporte financeiro para comprar suas colheitadeiras, plantadeiras e tratores. “O Hiib vai fazer essa comunicação entre as duas partes por meio de um sistema de geolocalização, onde o produtor possa abrir o celular e em menos de um minuto localizar e reservar uma máquina agrícola mais próxima”, explicou Ciro, founder da plataforma.

 

O acesso ao serviço será gratuito pela internet, assim como o cadastro de maquinário e a divulgação dos valores de reserva e uso. Diferente dos sistemas de locação, já existentes no Brasil, o pagamento de comissão para a Hiib só será efeito no momento em que for realizado o encaminhamento do pedido de reserva de uma máquina agrícola, montante esse que será paga pelo proprietário.

 

Vantagens

Em suas pesquisas de mercado, os fundadores da plataforma constataram que quase 700 mil máquinas agrícolas - entre tratadores, plantadeiras e colheitadeiras – foram vendidas nos últimos 10 anos. Soma-se a isso o fato de que há um grande número de empresas rurais endividadas e sendo executadas com um número expressivo de bens, que poderiam ser revertidos em dinheiro para o agricultor. “Foi a partir daí que pensamos juntos essa plataforma, no intuito de gerar lucro nos períodos de janela entre uma safra e outra”, completou Vinícius Teixeira, co-founder do Hiib.

 

Para o portador do maquinário, os fundadores apontam o Hiib como forma de incrementar a renda da fazenda, contribuindo no abatimento de custos fixos, como juros, seguros e mão de obra. Já para o produtor rural que vai contratar os serviços pela plataforma não precisará assumir um compromisso financeiro em longo prazo para a compra de máquinas. “Sem contar que ele pode encontrar uma máquina mais nova e maior do que uma que ele poderia se dar ao luxo de possuir”, defende Ciro.

 

Além disso, um dos grandes diferenciais do serviço, apontados por seus criadores, é o de fomentar pequenos e médios negócios agrícolas, que possuem uma área menor de plantio e cujos lucros muitas vezes não abarcam o investimento em maquinário. “Essa é a nossa responsabilidade social com o projeto, a de promover o acesso à tecnologia a esse segmento, que terá mais comodidade para produzir com resultados sem ter que se endividar”, enfatiza o fundador.

 

Receptividade

Durante a TECNOSHOW COMIGO, Ciro e Vinícius também ofereceram a plataforma como oportunidade de novos negócios para concessionárias e montadoras de máquinas, que podem utilizar o Hiib como argumento de venda. “Às vezes, o produtor tem duas ou três máquinas e quer comprar mais uma, mas não fecha o negócio por se tratar de um ativo mobilizado muito grande e que vai ficar ocioso. Por isso, as concessionárias podem mostrar a plataforma como possibilidade de prestação de serviço de forma rápida, segura, fácil e que vai maximizar a renda”, explica Vinícius, que comemora os bons resultados no fomento do novo negócio entre os visitantes e expositores da feira.


Compartilhe:

Google +